Phil Jackson: de Psicólogo na Carolina do Norte a treinador unodecacampeão (2010) da NBA

pg2_g_bryant_jackson_600por Alberto Filgueiras
          O Basquete é um esporte que difere em muitas características do futebol, mas quando vemos a dominância tão acentuada de um treinador ao longo de sua carreira profissional, temos que tentar entender o que acontece por trás de tanto sucesso. Talvez esta compreensão nos leve a repensar valores no futebol e vislumbrar novas técnicas de treinamento e acompanhamento desportivo.
Phil Jackson é o atual treinador da equipe Los Angeles Lakers da National Basketball Association (NBA), a liga das super-estrelas do basquete dos Estados Unidos. Não foi um brilhante jogador em seu tempo, tendo jogado como pivô de 1967 a 1980 pelos times do New York Knicks (1967-1977) e Ney Jersey Nets (1978-1980). O título do New York Knicks de 1970 foi conquistado sem Phil Jackson que fez cirurgia à época e ficou afastado das quadras.
Em 1989 comandou pela primeira vez, como treinador, uma equipe da NBA. Passou a comandar a equipe do Chicago Bulls, chegando já neste ano às finais de Conferência do Leste. A partir daí conquistou nada menos que 10 títulos em 19 anos! Isto é, seu aproveitamento como treinador na maior liga de basquete do mundo com nível com competitividade elevadíssimo é maior que 50%. Este ano ele está de volta às finais da NBA com o Los Angeles Lakers e já mostrou ao que veio, o time de Phil Jackson lidera os playoffs finais por 2 x 1.
O que está por trás de tanto sucesso? Será que Phil Jackson é sortudo ou um gênio tão grande que conseguiu criar um amarrado técnico e tático capaz de desmontar qualquer adversário? Será que as variáveis: Michael Jordan, Shaquille O’neal e Kobe Bryant têm algo a ver com isso?
Para entender as conseqüências da competência profissional, precisamos entender as causas: a formação de Phil Jackson, sua trajetória como treinador e o que está por trás de sua mente, sua compreensão do jogo. Aí é que normalmente as pessoas se assustam. No Brasil, não temos técnicos de futebol com quaisquer outras formações universitárias além da Educação Física. Pois, Phil Jackson é formado em Psicologia e Filosofia na Universidade da Carolina do Norte. Isto mesmo, Psicologia e Filosofia! Mas o que um psicólogo está fazendo como treinador? Bom, perguntem aos 10 títulos que ele ostenta. De qualquer modo, passou a ser conhecido como Phil “Zen Master” Jackson (Mestre Zen) por sua enorme preocupação com os elementos mentais de seus jogadores. Em um de seus livros, Phil Jackson afirma que cada equipe tem uma alma composta pela união das almas dos jogadores, se há falta de harmonia entre os ânimos de todos, haverá uma alma quebrada e sem brilho. Não há campeões de alma incompleta, como não há times completos sem sua alma.
Mas poderíamos pensar que a presença de estrelas brilhantes como Michael Jordan, Shaquille O’neal e Kobe Bryant nos seus times campeões foram os responsáveis pelo sucesso do Mestre Zen. Ora, Michael Jordan era jogador do Chicago Bulls desde 1984 e o seu primeiro título só ocorreu 6 anos depois com a chegada de Phil Jackson. O mesmo ocorreu com Shaquille e Kobe em 2000, quando o treinador chegou ao Los Angeles Lakers. A dupla já estava junta desde 1996, quatro anos antes da chegada de Jackson aos Lakers, observando o sucesso do treinador como campeão no Chicago Bulls nos anos anteriores. Em última análise podemos imaginar que o Mestre Zen é capaz de fazer estrelas brilharem em quadra e, talvez, esta seja sua arma mais poderosa, dar aos atletas de maior potencial o caminho que devem trilhar para explorarem suas possibilidade, e dar ao time uma alma completa e um espírito guerreiro para se apoiar, mesmo em momentos difíceis. As finais da NBA estão aí, mas com Phil Jackson a frente é muito difícil bater os Lakers. Caso o Boston Celtics consiga que fique evidente a grande capacidade desta equipe em conquistar resultados.Após este post, o Los Angeles Lakers venceu a série final da NBA de 2009-2010 por 4×3 contra o Boston Celtics, com direito a agradecimento do atleta Ron Artest que elogiou o trabalho da psicóloga que trabalha com Phil Jackson e ensinou-o a relaxar em momentos decisivos. Quando há igualdade das valências físicas, técnicas e táticas, é o elemento psicológico trabalhado por profissionais experientes na modalidade que gera a diferença no desempenho. Esperamos que o deporto no Brasil construa este pensamento em breve!